A música de Caminho das Índias


Caminho das Índias
A música por trás da novela

Sem sombra de dúvidas a novela “Caminho das Índias” foi um marco na dramaturgia nacional, com reconhecimento mundial. Pela primeira vez uma novela Brasileira ganhou o EMMY, conquistando assim o patamar de melhor novela do mundo.

Com essa trama de Glória Perez, milhões de brasileiros foram agraciados, na hora do jantar, com um pequeno prasad (alimento sagrado) da cultura milenar hindu.

Roupas coloridas, muita dança, palavras de sabedoria, rituais sagrados, comidas exóticas e uma música alegre fizeram parte ativa desta fórmula de sucesso.

Como músico, tive a oportunidade de participar desde a preparação dos artistas (durante as oficinas sobre cultura indiana) até a gravação da última cena (onde atuava na banda de músicos).


Foi uma experiência fantástica. Percebi a seriedade com a qual eles tratavam o assunto e me emocionei algumas vezes no set de filmagem durante as cenas de rituais. É claro que faltou alguma coisa, mas o que a equipe GLOBO coneguiu absorver e passar para o público, eles o fizeram.

As cenas iniciais foram gravadas na índia, em parceria com uma produtora cinematográfica indiana, onde, até o final da novela foram usados  takes do dia a dia indiano.


foto: Beto Brau, Sandro Shankara e Jaffer (músicos)

No salão de cabelo e maquiagem do projac haviam penduradas as fotos de todas as classes e tipos de indianos, os quais tentavam reproduzir nos atores. As roupas eram todas feitas no pelas costureiras da emissora, a maquiagem (rosto e pinturas em hena) era feita por indianas e toda a parte técnica ficava na mão de Brâmanes (sacerdotes hindus) que estavam lá pra aproximar a ficção da realidade.

Raj e Camila vestidos para o casamento - Sun e o Brâhmane Pandit

Animais nas cenas eram comuns: vacas, macacos e até pintar um imenso elefante e colocá-lo pra desfilar em meio a uma multidão de figurantes, eles o fizeram. 

Montaram uma Índia em plena cidade cenográfica cercada de templos, comércio, veículos, palácios, etc.
 
Quando fui convidado para gravar algumas trilhas sonoras para a novela, Alexandre de Faria (o produtor musical) disse: - “nas trilhas só temos dois tipos de música: a muito alegre e a mais suave. Meio termo não entra em cena”. Daí pra frente foi mãos no sitar e esperar pra ver o que ia rolar nas cenas do próximo capítulo. 
                                                                                                                                                                                                                                                
 Produtor musical Alexandre de Faria e seu CD instrumental para a novela 
            
Contracenei com os melhores músicos do mercado, muitos com uma sólida carreira internacional, dos quais destaco o percurssionista Gilberto Campello (foto a esquerda), que saiu cedo do Brasil com bolsa pra Cuba, EUA e acabou esbarrando com a kanjira – instrumento indiano similar ao pandeiro brasileiro - pelo qual se apaixonou, passando a batucar na porta da cultura indiana.



As pessoas sempre me perguntavam como era tocar durante o setting de gravação. Na verdade o som das cenas ficavam por conta dos diálogos entre os protagonistas. 

 
 


Todo áudio musical era gravado em estúdio, treinado e durante as cenas fazíamos apenas a dublagem da música que havíamos gravado.





A música que ouvimos na novela tinha muito da cultura cinematográfica Indiana. E quando falamos de cinema indiano, estamos falando de Bollywood.

Bollywood é o nome dado à indústria de cinema de língua hindi, a maior indústria de cinema indiana, e concomitantemente a maior produtora de filmes do mundo. O nome Bollywood surge da fusão de Bombaim (antigo nome de Mumbai, cidade onde se concentra esta indústria), e de Hollywood (nome dado à indústria cinematográfica americana).

Bollywood é marcado pela ligação direta dos filmes-musicais. Isso dá um tom de espetáculo a esta arte dramática, unindo diretamente o som às interpretações visuais.


Músicas que tocaram na novela advindas do cinema Bollywoodiano:


Beedi – Sukhwinder Singh / Sunidhi Chauhan

 

Kajra Re – Alisha Chinoy


* Nagada Nagada – Sonu Nigam / Javed Ali


Sajna Ve Sajna – Sunidhi Chauhan

* Main Vari Vari – Kavita Krishnamurti



Mast Kalandar – Sunidhi Chauhan



Chori Chori Gori se – Abhijeet / Udit Narayan



* Salaam-E-Ishq – Sonu Nigam / Shreya Ghoshal

Salaam – Alka Yagnik


 Azeem o Shaan Shahensh / Mohamed Aslam


 
  
texto original: Sandro Shankara
musicaindianabrasil@gmail.com


CD DEVAMANTRA




O CD de Mantra mais ouvido no Brasil 
mais de 15 mil pessoas já ouviram, e você o que está esperando? 
contato: sandroshankara@gmail.com


3 comentários:

  1. A Índia sempre me atraiu e amei descobrir esse blog com tantas informações sobre essa música que tanto bem me faz. Consegui o endereço através do "Sem Censura", programa de TV liderado pela Leda Nagle. Parabéns e um forte abraço.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Katia. Que a música indiana continue iluminando sua vida.
    Namaste
    musicaindianabrasil@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. conheci o site atraves de um convite para o I seminario petropolitano Kundalini Tantra Yota, gostei muito!!! Parabens por seu trabalho e por suas conquistas. Um abraço e namaste

    ResponderExcluir